Desenhos em Diálogo com Música - Uma aula de Rudolfo Quintas

com curadoria musical de Christoph Poppen

 

26 a 30 de Julho das 10h às 13h na Academia Internacional de Marvão para a Música, Artes e Ciências.

Não é necessária experiência anterior em desenho.

Máximo de 10 participantes por aula.

 

A aula de Música e Desenho é concebida como uma experiência sensorial entre a música e o gesto. Um diálogo entre as emoções e as sensações provocadas pela escuta da música e a sua tradução abstrata para uma forma visual - o desenho. O que acontece quando estabelecemos diálogos entre eles? Essa relação é chamada de Música Visual,  também conhecida como música colorida, referindo-se ao uso de estruturas musicais em imagens visuais. O termo também tem sido utilizado para descrever métodos ou dispositivos que podem traduzir sons ou música numa representação visual. Uma definição expandida pode incluir a tradução da música para a pintura; esta foi a definição original do termo, cunhada por Roger Fry em 1912 para descrever a obra de Wassily Kandinsky.

 

Pode um desenho expressar como uma música nos fez sentir? Representar emoções enquanto a escutamos? Expressar como o estado de espírito pode ter mudado após uma experiência musical? Abordaremos o gesto, ritmo, silêncio e textura, conceitos que se encontram tanto na música quanto no desenho. Esses elementos conceituais, quando organizados por meio de sons ao longo do tempo ou formas no espaço, têm a capacidade de comunicar ideias e emoções. Para esta aula, Christoph Poppen foi convidado a fazer a curadoria e selecionar algumas peças musicais que serão utilizadas como material que escutaremos. Vamos concentrar-nos em expressar por meio de desenhos o sentimento evocado por uma música e como diferentes trechos da peça musical podem ser traduzidos em diferentes linhas, padrões e várias formas. Por exemplo, um som alongado e monótono de um violino pode ser traduzido visualmente em linhas longas e escuras formando um padrão rítmico.

           

Não é necessária experiência prévia em desenho. Não iremos desenhar formas figurativas, criaremos formas a partir do mundo interno. Eu concebi esta aula como uma experiência meditativa de espaço-tempo. Durante a aula vamos ouvir o corpo, tomar consciência do sistema nervoso e respirar. A partir daí, experimentaremos gestos com as mãos e, em seguida, utilizando diferentes meios riscadores como lápis e carvão, e registramos esses gestos no papel, criando assim desenhos. Esses exercícios irão estimular nossas habilidades cognitivas no foco, atenção e memória enquanto ouvimos música e observamos o que flui no que desenhamos. Enquanto desenhamos iremos exercitar novos caminhos na nossa imaginação - uma das características mais poderosas dos seres humanos.

O objetivo desta aula é experimentar a possibilidade de estabelecer uma nova relação com a música mediada pelo desenho.  Convidamo-lo  a fazer parte desta jornada criativa!

 

Biografia

 

Rudolfo Quintas (Porto, 1980) é um artista visual português. Cria instalações audiovisuais, esculturas e performances a partir de mapeamento de dados usando técnicas interativas, generativas e de inteligência artificial. Num diálogo contínuo entre design, ciência e tecnologia, o trabalho de Quintas muitas vezes traz o invisível para novas formas de experiência através de elementos simples inspirados na natureza como ar, fogo, movimento do corpo ou biologia celular. Quintas usa a sua obra para falar sobre a tensão permanente entre controle e aleatoriedade, ordem e caos, luz e sombra.

Condições de Participação

  • Participação gratuita.
  • Não é necessária experiência prévia.
  • Duração da aula: 3 horas.
  • Pode optar pela participação parcial ou total da Master Class.
  • Todos os materias necessários estão incluídos.
  • Todos os direitos de imagem e de áudio pertencem à Academia Marvão.