Criatividade e Química

Conferência/ Concerto Nuno Maulide

3 de Julho (17h) - Live Streaming através dos nossos canais de Facebook e Website.


A criatividade é um dos principais ingredientes para o sucesso, nao só na arte mas também em ciência.
O químico e pianista amador Nuno Maulide apresentará pontos de contacto entre as duas disciplinas: nesta invulgar palestra estabelecem-se paralelismos entre a Química e a música numa viagem fascinante ao mundo da imaginação.


Programa


Franz Schubert (1797-1828) – Impromptu in G-flat Major, op. 90 no. 3

Frédéric Chopin (1810-1849)  – Etude in A-flat Major, op. 25 no. 1

Sergei Rachmaninoff (1873-1943) – Prelude in G-sharp minor, op. 32 no. 12

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Choral “Jesus bleibet meine Freude“, arr. M. Hess/N. Maulide

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Gavotte en Rondeau, from the Violin Partita in D, BWV 1006

Claude Debussy (1862-1918) – Clair de Lune, from the Suite Bergamasque, L. 75



Nuno Maulide nasceu em Lisboa em 1979 e estudou Química no Instituto Superior Técnico, antes de se mudar para a Bélgica, Suíça, EUA e Alemanha no seu actual cargo de Professor Catedrático e Director do Instituto de Química Orgânica da Universidade de Viena.


Toca piano desde 1990 e completou a sua formação musical no Instituto Gregoriano de Lisboa e na Escola Superior de Música. Desde que se tornou cientista, tem participado em numerosos festivais e concertos de piano amador. Destacou-se como finalista no Concurso de Piano Chetham de Manchester e 4º lugar (entre 100 participantes) no Concours des Grands Amateurs em Paris em 2013.


O seu desejo de combinar música e química como representantes da Arte e da Ciência levou-o a desenvolver um novo estilo de comunicação científica, reconhecido pela atribuição de título de "Cientista Austríaco do Ano" em 2018-2019.


Neste evento, Nuno Maulide falará sobre o que une a Arte e a Ciência e porquê de, também em termos artísticos, da "química" ter um papel relevante . Serão desenhados paralelos entre a Música e a Química, revelando que uma sala de concertos pode também tornar-se (temporariamente) também uma sala de conferências.